Cerveja sem glúten – Lake Side Beer


Lake Side

A Lake Side talvez seja hoje a mais conhecida das cervejarias sem glúten brasileira. Fabricada em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, possui pontos de venda em 22 estados do Brasil, conforme divulgado no próprio site da empresa. Muitos desses pontos estão nos estados da região Sul e região Sudeste, mas a empresa tem distribuição em todas as regiões do país.

Conforme descrito no rótulo da cerveja, ela é apta para celíacos por ter concentração de glúten menos do que 6 PPM, conforme a legislação atual. Mas ela é produzida no método tradicional, com água, malte de cevada, lúpulo e leveduras.

sobre

IMG_3016

 

No quesito sabor é leve como uma lager tradicional, sem retrogosto. Um aroma de malte e leve caramelo. A coloração é um âmbar bem claro, sem turbidez, formando espuma branca bem nítida e que se manteve por um tempo. O teor alcoólico é baixo (4,5%).

___________________________________________________________________________

101 receitas Fit

Combo com 4 ebooks com receitas e dicas de uma vida saudável!!! ________________________________________________________________________

Em geral a Lake Side Lager é uma boa cerveja sem glúten, com um custo benefício interessante, pois a garrafa de 600ml foi encontrada por 14 reais no Supermercado Angeloni de Joinville. O processo de distribuição deles ajuda nesse preço, segundo o site da empresa são 731 pontos de venda no Brasil, e com uma boa logística de distribuição, os custos conseguem ser diluídos na quantidade vendida.

Recomendo essa cerveja, boa opção e boa relação custo-benefício.

Para os celíacos, aconselho entender bem o comportamento da cerveja no seu próprio organismo, pois ela está dentro da legislação, abaixo de 6 PPM, mas ainda assim contém glúten na sua composição. Para alguns, mesmo essa quantidade permitida por legislação, pode ser prejudicial.

                          IMG_3018



Gostou desse post e quer receber nossas novidades sempre que publicarmos???  

botao-de-inscricao


Já visitou nosso site hoje? Lá você vai encontrar diversas receitas sem glúten. Clique na logomarca e confira:

cropped-cropped-logo-2.jpg

Avaliação – Cerveja Tássila

Encontrei no supermercado essa semana algumas cervejas sem glúten, entre elas a Tássila. Produzida pela Saint Bier, de Forquilinha – SC, é uma legítima cerveja catarinense.

Segundo o mestre cervejeiro Evandro Janovik, “a proposta da cerveja atende uma necessidade de mercado e está alinhada aos valores da cervejaria, que vê a bebida como um alimento que precisa entregar saúde aos consumidores. Realizamos uma série de pesquisas e testes para chegar no produto final com qualidade e segurança para quem não pode consumir o glúten. Alcançamos um sabor bastante semelhante a cerveja convencional da Saint Bier, porém sem glúten.”

Concordo com o quesito sabor, realmente entraria em uma degustação sem que necessariamente precisasse ter o rótulo “sem glúten” como marca, pois passa por uma cerveja tradicional, de qualidade razoável. Ponto pra eles.

A coloração é um âmbar bem destacado, turva, formando espuma branca bem nítida e que se manteve  por um bom tempo. O sabor é levemente amargo, com um pouco de retrogosto. O teor alcoólico é baixo (3,6%).

É um avanço encontrar cervejas sem glúten em supermercados, antes só encontradas em casas especializadas em cervejas. Essa manobra permite o barateamento do produto, que antes girava na casa dos 20 reais e agora pode ser encontrado por um valor em torno de 13 reais. Ainda é um pouco salgado se comparado com a gama de cervejas de baixo custo oferecidas para os não celíacos, mas é um fio de esperança de que os preços podem pelo menos serem mais atrativos para quem tem vontade de degustar uma cerveja e a intolerância ou alergia não permitem.

img_2895img_2897img_2898



Gostou desse post e quer receber nossas novidades sempre que publicarmos???  

botao-de-inscricao


Já visitou nosso site hoje? Lá você vai encontrar diversas receitas sem glúten. Clique na logomarca e confira:

cropped-cropped-logo-2.jpg

Como fazer malte de milho para a sua cerveja sem glúten

Não sou cervejeiro de carteirinha, nem conheço muito do mundo de fabricação de cerveja, mas gosto muito de uma cervejinha, e sempre tive dificuldade de encontrar cervejas sem glúten com um custo benefício interessante.

Com a concorrência do mercado, as cervejas tem aumentado em quantidade disponível e também na qualidade, além de estarem mais competitivas em termos de valores.

Pensando nisso, encontrei esse texto interessante do blog Cerveja Sem Gluten

 

Contribuição do cervejeiro Antonio Feliciano ao blog Cerveja sem Glúten.

Mestre cervejeiro desde 1984, época na qual surgiram os primeiro “kits” no Brasil, Feliciano compartilhou os segredos de fazer um bom malte de milho. A receita pode ser utilizada para maltar outros grãos sem glúten, tais como, painço, trigo sarraceno, milheto e sementes de girassol.

PASSO 1: ESCOLHA DO MILHO E TESTE DE GERMINAÇÃO

Escolha um milho que apresente boa aparência, que esteja limpo, de cor padrão (alaranjado/vermelho), sem carunchos e sem cheiro.

Depois é preciso fazer o teste de germinação do lote a ser maltado, pois milhos que foram colhidos com alta umidade e foram secos em secadores industriais causam a morte do embrião da semente e, portanto, não germinam.

A grande maioria dos milhos à venda no mercado costumam ser secos naturalmente e germinam bem.

No mínimo, 80% dos grãos têm que germinar para que tenhamos uma boa conversão e bom rendimento em cerveja. No teste, você poderá avaliar isto. Onde comprar? Casas de comida para aves e pássaros ou supermercados.

ATENÇÃO: MILHO PARA SEMENTE NÃO SERVE, pois é tratado com inseticidas (veneno) e é muito caro.

PASSO 2: LIMPEZA DO MILHO

Após o milho escolhido e a germinação testada e hora de limpar os grãos.

Um quilo de milho faz em torno de dois litros de cerveja (três garrafas).

Com uma peneira, “sopre” o milho (jogando-o para cima e o aparando novamente na peneira) retirando todo pó que, por ventura, tenha no milho. Retire também toda a impureza não desejável na sua cerveja tais como pedras, galhos, sabugo e etc.

Lave bastante os grãos, pode ser com água de torneira mesmo, não tem problema ter cloro. Coloque-o em uma vasilha e depois coloque água até encobri-lo. Mexa os grãos com as mãos até que fiquem bem limpo.

Por fim, enxágue em água corrente até que a água saia limpa e sem impurezas.

PASSO 3: DESINFETANDO O MILHO

Na mesma vasilha coloque os grãos de milho, agora lavados e limpinhos, com água suficiente até encobri-los uns 2 cm acima. Pode ser água de torneira mesmo. Para cada litro de água, coloque 1 ml de água sanitária, comprada em supermercado (2,5%). Deixe descansar por 15 minutos.

Agora lave o milho em água corrente de torneira até sair todo cheiro de água sanitária.

Tudo limpinho e sem cheiro? Então enxágue bastante, agora com água sem cloro, não serve água de torneira. Como fazer isto gastando pouca água? Escorra toda a água anterior e complete novamente com água sem cloro até encobrir o milho, mexa bastante com a mão e escorra esta água, faça este procedimento mais uma vez e está pronto.

PASSO 4: PREPARAÇÃO PARA GERMINAÇÃO

Sua cerveja sem glúten vai ficar ótima. Com o milho lavado, enxaguado e drenado, coloque os grãos em uma vasilha (alumínio ou plástico, pode ser a mesma que você usou nas etapas anteriores) e cubra o milho com água sem cloro, até 3 cm acima.

Tampe a vasilha e deixe o milho hidratar por 12 horas.

Troque a água e deixe por mais 12 horas. Esta troca de água é necessária porque o milho fermenta com facilidade e pode contaminar a sua cerveja. E é claro que você não quer isto.

PASSO 5: GERMINAÇÃO

Onde você tiver espaço em sua casa (não pode ser ao ar livre, por causa de chuva, sereno, insetos e bicho), forre o chão com uma lona preta, facilmente encontrada em casa de material de construção.

Mais ou menos um metro quadrado para dois quilos de milho. Ela custa bem barato e você vai precisar de dois pedaços do mesmo tamanho.

Forre o chão com o primeiro pedaço e espalhe o milho, numa medida de no máximo 1 cm de espessura. Se a camada ficar mais espessa, o milho poderá fermentar, mofar e ou azedar e sua cerveja  ficará com um cheiro e gosto de guarda-chuva guardado molhado. É claro que você não quer uma cerveja com este gosto! Então capriche na espessura.

Se o milho não estiver molhado o suficiente, hidrate-o usando um borrifador com água sem cloro (estes borrifadores domésticos mesmo servem).

Agora é só cobrir o milho com o outro pedaço de lona, criando assim, uma câmara escura propícia à germinação.

Após 12 horas, retire a lona de cima do milho, deixe-o respirar por 30 minutos mais ou menos (isto vai evitar o cheiro de mofo). Após os 30 minutos, você deve hidratar o milho novamente, borrifando-o com mais água sem cloro.

As hidratações são só para manter o milho úmido. Não precisa molhar até escorrer.

Por fim, cubra novamente os grãos, criando uma câmara escura.

A cada 12 horas repita o processo. Com mais ou menos 48/60 horas, já estarão nascendo as primeiras raízes, estas nascem primeiro.

Depois de mais umas 12 horas, começarão a nascer os brotos. Alguns grãos serão mais adiantados e nascerão primeiro, mas com o passar das horas todos surgirão.

CONTINUE O PROCESSO DE RESPIRAÇÃO, HIDRATAÇÃO E CÂMARA ESCURA A CADA 12 HORAS.

Com 72 horas (3 dias), já teremos os brotos nascendo (lembre-se de que as raízes já estarão presentes). Este tempo pode variar de acordo com a temperatura, ou seja, mais calor o milho germina mais rapidamente, mais frio, mais lentamente, contudo entre 3 e 4 dias todos os grãos deverão ter germinados.

Com os brotos entre ½ e 1 cm, retire a lona de cobertura e não hidrate mais. Aguarde em torno de 8 horas e os brotinhos deverão virar para cima, procurando luz.

PASSO 6: SECAGEM DO MALTE

Agora iremos interromper o processo de germinação.

Os brotos e raízes não interessam ao processo e você irá retirá-los esfregando o milho em uma peneira de arame malha grossa, destas usadas em construção para coar areia.

Não se preocupe se não conseguir tirar todos os brotos e raízes, eles não irão influir tanto no sabor da sua cerveja. Este procedimento é mais para interromper o processo de germinação, pois os brotos e raízes estarão comendo o açúcar que nós queremos para fazer a nossa cerveja. Eles são um grande concorrente do nosso malte. Se você mastigar um brotinho destes, verá o quanto ele é doce.

Colocar o milho germinado e desbrotado ao sol para secar. Três a quatro dias serão tempo suficiente, mas preste atenção: o milho deve ficar bem seco, deixe mais tempo se estiver em dúvida. Uso o processo de sacudir um punhado na mão e ficar atento ao som. Se o som ouvido for oco, o milho ainda está úmido. Se o som estiver metálico, a secagem está no ponto.

Use lona branca ou pano para secar para que a temperatura não fique muito alta. A temperatura máxima permitida é de 50°C.

Você pode secar no forno a uma temperatura máxima também de 50°C. Temperaturas maiores que 50 graus caramelizarão o açúcar e matarão as enzimas que converterão os açúcares em maltose na brassagem e sua cerveja não irá prestar.

PASSO 7: MATURAÇÃO

Seu malte está quase pronto. Aguarde um período de 30 dias para maturação do malte, mas se você estiver com muita sede já pode fazer sua cerveja que ficará boa.

PARECE MUITO DIFÍCIL, MAS NÃO É, SÓ DÁ UM POUCO DE TRABALHO, CONTUDO VOCÊ SERÁ RECOMPENSADO COM UMA ÓTIMA CERVEJA SEM GLÚTEN.

Estas instruções servem (com pequenas alterações do tempo de hidratação e germinação) para maltar qualquer semente como sorgo, arroz, trigo sarraceno, girassol, milheto e outras que lhe der na cabeça de maltar e fazer cerveja delas.

PASSO 8: FAZER SUA CERVEJA SEM GLÚTEN

Para fazer a sua cerveja, siga o processo tradicional de moagem, brassagem, fervura, fermentação, maturação e envase com algumas observações.

Moa o milho em tamanho quirela média.

Filtre o que puder. Como o milho dá muita farinha, você não vai conseguir limpar sua cerveja só na filtragem do mosto. Siga o processo normal de fervura, resfriamento e fermentação.

Coloque, aos 20 minutos finais da fervura, 25 gramas de açúcar mascavo para cada litro de cerveja (isto vai ajudar em um “OG” melhor entre 1040/1050 e um “FG” de 1012/1015).

Após a fermentação, entre 4 a 6 dias já terá decantado todo o resíduo de milho. Então, troque de fermentador para limpar sua cerveja e faça a maturação de, no mínimo, 8 dias, sendo os últimos 3 dias a zero grau. Isso ajuda a clarear a cerveja.

Fonte: https://cervejasemgluten.wordpress.com/2015/07/22/como-fazer-malte-de-milho-para-a-sua-cerveja-sem-gluten

Nos próximos dias vou postar algumas cervejas sem gluten que encontrei em supermercados aqui de Joinville. Ainda é dificil de encontrar, mas ja temos algumas marcas a disposição nas gondolas dos supermercados da região.


Gostou desse post e quer receber nossas novidades sempre que publicarmos???  

botao-de-inscricao


Já visitou nosso site hoje? Lá você vai encontrar diversas receitas sem glúten. Clique na logomarca e confira:

cropped-cropped-logo-2.jpg