Contaminação Cruzada por Glúten em produtos sem glúten!

Ótimo texto da Raquel Benati no site Rio sem Glúten!!

Quando falamos em contaminação cruzada por glúten, muitas pessoas ficam sem entender o que é isso e como pode afetar a quem é celíaco.

Muitos produtos alimentícios não contém glúten em sua composição, mas devido a uma série de fatores, acabam tendo traços de glúten. É o que chamamos de contaminação cruzada por glúten.

A contaminação cruzada é uma transferência de traços ou partículas de glúten de um alimento para outro alimento, diretamente ou indiretamente.

A contaminação cruzada pode ocorrer na área de manipulação de alimentos, mas também pode ocorrer durante o plantio, colheita, armazenamento, beneficiamento, industrialização e no transporte e comercialização desse produto.  

 Todos os produtos que encontramos com a inscrição “Contém Glúten”, mas na lista de ingredientes não consta algo que possa ter glúten, é sinal de que há riscos de contaminação cruzada em alguma parte do processo industrial.

 

Um bom exemplo é o NESCAU. A fórmula não contém glúten, mas como ele é embalado em uma máquina onde também embalam outros produtos com glúten, a NESTLÉ decidiu colocar a inscrição de que contém glúten.

Mas podemos tomar o Nescau com leite já pronto que é vendido em caixinhas tetrapack, pois aquele pó é retirado direto da máquina para o setor de laticínios, antes de ser embalado.

Essas embalagens tem a inscrição “Não contém Glúten”.  

O que mudou com a nova legislação de rotulagem?

A partir de julho de 2016 as empresas precisaram declarar nos rótulos, caso exista, a presença ou o risco da presença de traços de trigo e glúten em seus produtos naturalmente sem glúten.

Nesse caso, eles passaram a ter a inscrição “Contém Glúten”.

Mas como houve um período de transição, onde tudo que foi produzido com data anterior à da aplicação da RDC veio da forma antiga e pode circular no comércio.

Assim poderemos ter o mesmo produto com rótulos diferentes, nas prateleiras.

O consumidor precisa estar muito atento e sempre que tiver dúvidas, entrar em contato com o SAC das empresas.

A partir da RDC 26/2015 – ANVISA, não vale mais o percentual de traços de glúten que o CODEX ALIMENTARIUS aceita em produtos seguros para celíacos.

Antes dessa RDC todo produto brasileiro e importado com menos de 20 ppm de glúten era considerado seguro para celíacos.

A ANVISA esclarece que como a Lei Federal 10.674/2003 não cita a questão dos traços e que na alergia alimentar não existe um percentual de traços que seja considerado seguro.

Agora todos os produtos que tiverem riscos de terem traços de glúten virão com a inscrição “Contém Glúten”, independente da quantidade de traços que possa existir.

Os produtos que usarem a inscrição “Não contém glúten” devem apresentar em seus testes laboratoriais resultados de “traços indetectáveis” .

_____________________________________
Pães e bolos - 01

Quer aprender receitas de pães sem glúten? Esse ebook tem 15 receitas de pães e 6 bolos sem glúten!!! 

____________________________________

O que fazer para ter certeza sobre a contaminação cruzada?

Embora a legislação atual seja clara, mesmo com a inscrição “Não contém glúten” no rótulo dos alimentos, devemos sempre que encontrar algum produto novo, entrar em contato com o SAC da empresa e perguntar sobre a possibilidade da contaminação cruzada por glúten.

Se a empresa também trabalha com produtos COM glúten, mais um motivo para desconfiar e pesquisar.

Espero que tenham entendido essa questão, que não é simples, mas é essencial para gerenciar nosso cardápio diário.

 Toda vez que experimentar algum produto novo, faça com moderação e sem ser junto com outra novidade sem glúten. 

Caso você se sinta mal, analise o que comeu e identifique o que pode ter acontecido. Muitas vezes passamos mal sem ser por contaminação de glúten.

 Fonte: Raquel Benati


Gostou? Cadastre-se e receba nossas novidades: 

botao-de-inscricao



Faça sua receita, tire fotos e nos envie, teremos o prazer de postar em nossas redes sociais o resultado!


 

2 comentários sobre “Contaminação Cruzada por Glúten em produtos sem glúten!”

  1. Ótima matéria. Estou transferindo minha cozinha para um ambiente que não tenha contato com glúten. Busco fornecedores confiáveis… Como posso fazer os testes de forma simples para garantir a isenção do glúten? Grata por fornecer orientação

    1. Silvia, boa noite! Os testes em geral são caros e tem que ser feitos a cada lote. Uma maneira que a legislação permite é você comprar todos seus insumos de fornecedores certificados, sempre de lotes certificados e guardar todos os controles com você para comprovar o uso de insumo de qualidade garantida quanto a contaminação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.